...e os sonhos? eram só sonhos...e a vida? a vida continua... e eu? eu sobrevivi...
...obrigada por afagar, com seu olhar e seu carinho meus escritos...

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Sinto Medo...




Sinto medo
Dessas brumas
Desses caminhos sem sons
Dessas trilhas de pétalas espalhadas
Pisadas, sem vida...

Sinto medo
Desses ventos
Desse céu negro, sem lua
Dessas insanas tormentas
De lembranças, mortas...

Sinto medo
Dessa saudade
Dessa mágoa e carência
Dessa vontade  de não ser
E me sentir tão só...

Sinto medo
Dessa sua ausência
Desse seu silêncio que me grita
E que me fala

                      ...de você!

Sinto tanto medo...
(ania)






4 comentários:

  1. Uma linda poesia que o medo creio, deve ser transformado em esperança e fé.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Oi amiga, tudo bem? Vim fazer uma visitinha para te desejar um maravilhoso fim de semana, cheio de alegrias para você e para toda a sua família. Também gostaria de convidá-la ao meu blog, onde você é, sempre, muito bem vinda (tem postagem nova). Grande abraço do amigo Bicho do Mato, até mais.

    ResponderExcluir
  3. Hermosa poesía plagada de nostalgia, tristeza pero sobre todo, ausencias, y estas muchas veces son las que nos provocan ese miedo que no sabemos como asumir.

    PRECIOSO VERSAR!!

    ResponderExcluir

Seu comentário afaga minha alma...obrigada!